Blog

Destinos Internacionais

Por Klas Viagens | 17/10/2019 às 09:00:00

Conheça os principais países que fazem parte da Indochina.

Conheça os principais países que fazem parte da Indochina.
Para conhecer um pouco mais dos principais países da Indochina, separamos os principais atrativos de cada local, para que junto com a Klas, você possa preparar um roteiro inesquecível para o destino.

 

A Indochina tem atrações para todos os gostos, são regiões com praias, montanhas, lagos, prédios históricos, templos e muitos outros encantos que te trarão muita imersão cultural.

 

Tailândia

A Tailândia, oficialmente Reino da Tailândia, antes conhecida como Sião, é um estado soberano no centro da península da Indochina. É um dos destinos mais procurados da Ásia, com diversos atrativos que podem oferecer experiências incríveis para qualquer turista, desde os apaixonados por praia e natureza ou aqueles que preferem um viagem com experiências que o deixe imerso na cultura local. 

A Tailândia é uma mistura perfeita, independente se é um viajante de mochilão ou que gosta de luxo e conforto. Além disso, oferece boas opções de alimentação e hospedagem que cabem em todos os bolsos. Possibilitando que os visitantes aproveitem o contato com a cultura, praias paradisíacas, festas badaladas e bons preços. 

O idioma oficial do país é o tailandês, o inglês ainda não é fluente entre muito nativos. As cores, cheiros, devoção religiosa e os costumes locais são um choque cultural para quem não está acostumado, mas são elementos essenciais para tornar a viagem uma experiência. 

Os habitantes são discretos e valorizam o respeito, são simpáticos, então fazem com que os brasileiros se sintam em casa. A capital, Bangkok, é a cidade mais populosa do país e é o principal centro financeiro da Tailândia. 

No cenário da Tailândia, encontram-se vários templos dourados, cultos budistas, casa construídas sobre estacas e as danças coleantes. Só na Tailândia, são 27 mil templos e 250 mil monges budistas, ou seja, é muito comum ver templos e encontrar com monges nas ruas. 

As principais cidades para conhecer são Bangkok, Chiang Mai, Krabi e Koh Phi Phi. Aos que gostam de fazer mergulho, as Ilhas Similan são uma boa recomendação. A viagem perfeita para quem ama história tem como parada obrigatória as cidades de Sukhothai e Ayutthaya

Os principais pontos turísticos da Tailândia são: o Grand Palace de Bangkok, Wat Pho, Wat Arun, Khao San Road, os Mercados Flutuantes, Chiang Mai, Ilhas Similan, Triângulo de Ouro, Ilha de Phuket, Maya Bay Beach, Railay e Ao Nang.

Conheça os festival das luzes e das lanternas na Tailândia.

 

Bangkok

Bangkok é a capital da Tailândia, também é a maior cidade do país, com aproximadamente 9 milhões de habitantes. A metrópole reserva muitos tuk-tuks como meio de transporte, táxis com cores intensas, palácios e templos dourados. Apesar de ser uma cidade grande, Bangkok preserva muito a cultura tradicional. Os edifícios modernos e baladas estão lado a lado com os locais sagrados.

Existem mais de 400 templos em Bangkok, alguns desses são mais conhecidos e procurados pelos turistas, como o Wat Pho, também chamado como templo do Buda deitado, um dos mais visitados por turistas na cidade. Lá, é possível encontrar a estátua do Buda reclinado, com quarenta e seis metros de comprimento e quinze de altura. Outro templo na capital é o Wat Traimit ou Templo do Buda Dourado, este tem três metros de altura e 5,5 toneladas de ouro, é a maior estátua de ouro maciço no mundo.

O templo Wat Benchamabophit é mais um dos que valem a visita, ele foi construído em Mármore Branco de Carrara. É um dos templos de Bangkok que mais chama atenção pela arquitetura, pois é uma construção com características tailandesas e com toques de modernidade. No pátio, há várias estátuas de Buda em diferentes formas.

Wat Benchamabophit em Bangkok, na Tailândia | Indochina

O Wat Arun, é um templo que fica às margens do Rio Chao Phraya, o melhor horário para visitar é no amanhecer ou anoitecer, quando a luz do sol proporciona um belo visual e muitas cores. A estrutura do templo é revestida com porcelana, conchas e cores claras.

Por último, entre os templos que recebem bastante turistas, o Wat Phra Kaew, também chamado de templo do Buda de Esmeralda, está localizado nas dependências do Grand Palace – outro ponto turístico muito importante para a cidade. O templo tem como atração o Buda de Esmeralda, que foi descoberto em 1434, esculpido em jade, depois de alguns anos foi revelado que havia uma pedra verde dentro do Buda, esta pedra provavelmente é um esmeralda.

Wat Phra Kaew em Bagkok, na Tailândia | Indochina.

O ponto turístico mais visitado de Bangkok é o Grand Palace, o local é sagrado e foi residência real até 1925. Hoje é utilizado como sede para algumas cerimônias reais e dispõe de várias belezas que não podem faltar no seu roteiro. O palácio tem 218 mil metros quadrados e quase dois quilômetros de extensão. 

Outro ponto turístico da região são os Mercados Flutuantes. São locais tradicionais da Tailândia e possíveis de encontrar em várias cidades do país. O mais famoso é o Mercado Damnoem Saduak, é o mais antigo do país e está localizado há 100 km de Bangkok. Por ser muito conhecido, quase não é frequentado por tailandeses, apenas por turistas. O Damnoem Saduak tem alguns pontos negativos,  é muito tumultuado e tem que chegar cedo para conseguir conhecer. Neste mercado é vendido um pouco de tudo, desde especiarias, comidas, alimentos típicos e artesanatos. 

Um dos Mercados Flutuantes mais recomendados para quem quer conhecer a rotina local é o Taling Chan, fica a 12 km de Bangkok. O Taling Chan funciona apenas nos finais de semana, de início parece com um mercado normal, mas ao chegar no final é possível ver a água batendo no píer. Dali dá para fazer um passeio de barco ao longo do rio e o valor e promoções dos vendedores diminui bastante.

 

Sukhothai

Sukhothai foi a capital da Tailândia durante 200 anos. Hoje, restam ruínas preservadas em uma cidade que é dividida em duas partes a New Sukhothai, onde ficam a maioria dos comércios e hotéis, e o Sukhothai Historical Park ou Old Sukhothai, onde se concentra a parte histórica. 

Um dos principais pontos turísticos é o Parque Histórico Sukhothai, o complexo é dividido em zonas, que ficam lado a lado. A parte mais conhecida é a zona central, local que os turistas preferem por ser onde estão as ruínas dos templos principais. É recomendado alugar bicicletas para poder passear pelo parque. 

Entre os templos mais conhecidos, o Wat Mahathat é um complexo com pequenos templos cercados por fosso. Ali, era o centro da cidade, o templo do Rei e o símbolo de poder. O Wat Mahathat é um dos cartões postais da cidade. 

O Wat Sri Chum é o templo com a maior imagem de Buda na cidade de Sukhothai, o local também é conhecido como Buda falante. A estátua tem 11 metros de largura de uma joelho ao outro e 15 metros de altura. Essa imagem fica dentro de um prédio, construído sob medida para o tamanho do Buda. 

Outros templo importantes para a cidade são, Wat Tra Phang Ngoen, Wat Sa Si, Wat Sorasak que também é chamado como Wat Chang Lom.

 

Chiang Mai

Chiang Mai é a segunda maior cidade do país, a capital das montanhas está ao norte da Tailândia e foi fundada em 1296. A cidade foi a capital do Império Lanna, antigos habitantes do norte da Tailândia, por esse motivo, carrega diversas tradições que se difere da cultura atribuída pelas outras cidades do país. 

A cidade reserva várias atrações aos visitantes, como boa culinária, mercados de ruas, templos, elefantes, florestas, montanhas, massagens tailandesas e muitas outras atividades. 

Chiang Mai foi fundada em meio às muralhas. Hoje, o local é conhecido como Cidade Antiga, rodeada de muralhas e fossos que marcam a história da cidade. A cidade antiga reserva centenas de templos, entre eles o Wat Phra Singh e o Wat Chedi Luang.

Wat Chedi Luang em Chiang Mai, na Tailândia | Indochina.

Entre os templos de Chiang Mai, os principais são o Wat Chedi Luang, localizado no centro da Cidade Antiga, é um sítio arqueológico que ainda está em funcionamento, em meio a cidade amuralhada. O Wat Phra Singh é um dos templos mais importantes da cidade, fica na rua mais famosa de Chiang Mai, a Rachadamnoen Road, o templo acomoda o Phra Buddha, uma estátua de Buda trazida do Sri Lanka há milhares de anos atrás. 

Outro templo importante para a cidade é o Wat Chiang Man, é o mais antigo de Chiang Mai, foi construído em 1297 e abriga duas imagens de Buda que os fiéis crêem que tem poderes. E por último, o templo Wat Phra That Doi Suthep é o mais famoso de Chiang Mai, foi construído fora da cidade amuralhada, no topo da montanha Doi Suthep, do local é possível ter a visão de toda a cidade. 

Além disso, para conhecer ainda mais a cultura de Chiang Mai, é possível visitar as tribos da Tailândia. Uma delas é a Karen Padaung Hill Tribe, a tribo das mulheres-girafa, que falam sua própria língua e têm os próprios costumes e religião. As mulheres dessa tribo são famosas por usarem argolas no pescoço. Devido ao peso as argolas distorcem o crescimento da clavícula, empurrando para baixo, desta forma, parece que os pescoços são mais longos. Os anéis são colocados nas meninas a partir dos 5 anos de idade e, apesar de parecer, não são vários anéis, mas uma argola, como se fosse uma mola. Esses anéis  também são utilizados nos punhos e pernas das mulheres. 

 

Ayutthaya

O Reino de Ayutthaya foi a capital da Tailândia por 471 anos. Neste período, houve 33 Reis e 5 dinastias no governo. A era só chegou ao fim quando o exército birmanês invadiu a cidade obrigando o reino a mudar para Thonburi e em seguida para Bangkok

Durante muitos anos a cidade foi um dos mais importantes centros comerciais, de artes e política da Ásia. Com isso, Ayutthaya se tornou uma das maiores e mais globais cidades do mundo, pois tinha riqueza e era capaz de atrair estrangeiros para trabalhar como navegadores, arquitetos, seguranças reais e até primeiros ministros. 

Quando o exército birmanês invadiu Ayutthaya destruiu a cidade e decapitou a maioria das estátuas, na época eram quatro mil delas. Hoje as cabeças decapitadas ficam expostas nos principais pontos turísticos, o Museu Nacional Chao Sam Phraya e no templo Wat Maha That

Os principais templos que recebem visitação em Ayutthaya são Wat Yai Chaya Mongkol, um local bem conservado, bonito e colorido. O Wat Maha That que é a maior atração turística da cidade por conta da cabeça de um Buda no meio das raízes da árvore Bangyan. O Wat Phra Si Sanphet é caracterizado por suas três torres que mostram os locais de instalação do Palácio Real do Reino de Sião. Outro templo bastante importante é o Wat Phra Ram, construído no lugar de cremação do Rei Ramathibodi I, neste, há um local cercado por estátuas do Buda em pedra.

Cabeça de Buda em meio as raízes na Tailândia.  

Entre as outras atrações turísticas, o Museu Nacional Chao Sam Phraya mostra mais detalhes da história de Ayutthaya, como artefatos escavados, ornamentos, objetos de arte, itens que mostram a cultura e os hábitos do passado e a maioria das cabeças de Buda que foram decapitados na invasão birmanesa. 

Baan Hollanda era uma vila holandesa na Tailândia, foi construída em 1608 para receber os imigrantes holandeses. Atualmente é utilizado como museu e mostra mais informações sobre a imigração.

 

As praias da Tailândia

A Tailândia é muito conhecida pelas praias e ilhas paradisíacas, são 1.430 ilhas com águas mornas e cristalinas. Existem diversos locais que reservam um incrível visual e agregam o roteiro da viagem.

A praia que mais recebe turistas da Tailândia é Koh Phi Phi, uma praia lindíssima e com bastante agito. O mar de tom azul-turquesa se destaca, no período da noite as festas animadas tomam conta das areias e duram até o amanhecer. Maya Bay é a principal recomendação para quem está por Phi Phi, um lugar encantador que foi cenário para o filme “A Praia” com Leonardo DiCaprio.

Koh Phi Phi, praia da Tailândia | Indochina.

Outra opção nos arredores de Phi Phi é a Monkey Beach, que não tem esse nome à toa, no local vivem vários macacos. Ao conhecer essa praia, tome cuidado com câmeras e outros pertences, os animais tem como hábito pegá-los.

Em Krabi, há diversas praias deslumbrantes para inserir no roteiro. A cidade é caracterizada por penhascos íngremes de pedra calcária. Entre as praias mais conhecidas Ao Nang é um delas, isso porque é um ponto de partida acessível para as ilhas da costa oeste, como Koh Phi Phi, Ao Nang tem boa infraestrutura turística. 

A praia de Railay é um paraíso para os amantes de aventura, isso porque os penhascos são perfeitos para escalada. Além disso, saindo de Railay é possível fazer diversos passeios por pequenas ilhas, como 4 Islands e Hong Island, que são praias com beleza natural surpreendente. 

Phuket é a maior ilha da Tailândia, o lugar é bastante conhecido que existem voos saindo da Europa direto para a ilha. A principal praia é Patong, famosa pelo belíssimo pôr do sol. Além disso, as principais praias de Phuket são: Surin, Kata, Nai Harn, Nia Thon e Freedom Beach. O interior da ilha é pouco explorado, há parques preservados e lindas cachoeiras. 

Koh Tao é o paraíso para os mergulhadores, os passeios e cursos de mergulho normalmente são baratos. As paisagens são de tirar o fôlego, a melhor vista é do mirante. A ilha se conecta com a ilha vizinha, Koh Nang Yuan, através de uma faixa de areia, como se fosse uma passarela de areia entre o mar, uma visual e experiência incríveis. 

A grande ilha de Koh Lanta tem um estilo rústico e rural. Diferente da maioria dos habitantes da Tailândia, boa parte da população de Koh Lanta é muçulmana. A ilha não é muito movimentada, se comparar com as vizinhas Krabi e Koh Phi Phi, mas isso não é ruim, pois assim é possível aproveitar o paraíso das praias com mais tranquilidade.

Em Koh Lanta as águas são bem claras e areia branca, é possível ver as conchas entre os pés quando se está no mar. Klong Dao Beach é uma praia muito bonita, ideal para banho.

A ilha de Koh Lipe é sem dúvida uma das mais belas. É considerada as Maldivas da Tailândia, além disso, as ilhas em volta são completamente inabitadas. Cada praia é tem o visual impressionante, as principais são Sunrise Beach e Sunset Beach.

 

Laos

O Laos, oficialmente República Democrática Popular do Laos, é um país que está localizado no sul da Ásia, na região da Indochina. A capital é Vientiane, a cidade com maior número de habitantes do país. 

Os países que fazem fronteira com Laos são: China, Vietnã, Camboja, Tailândia e Mianmar. A estimativa da população do país é mais de seis milhões e meio de habitantes. Apesar de ser uma região com poucos recursos, as taxas de crimes são muito baixas, tornando o país um local muito seguro para viajar. 

A localização no meio da Indochina faz com que o Laos seja um país agrário, a principal atividade econômica é o cultivo de arroz. O território não possui acesso ao oceano, tendo como principal atração as montanhas. Laos não tem nenhuma grande metrópole, nem muitas indústrias ou boa infraestrutura, mas os valores para fazer turismo são baixos, assim como na maioria dos países da Indochina. 

A falta de praias no Laos é recuperada pelas cachoeiras com água no tom de azul turquesa e de temperatura altas. As cavernas são enormes, atravessadas por rios e montanhas ricas em flora. Além disso, os pequenos povoados são um charme e ótimas opções para conhecer. 

Diferente da Tailândia, o Laos é um país que não tem muita agitação, as coisas funcionam lentamente. O comércio abre tarde, às vezes somente no período da tarde. Os motoristas de tuk-tuk dormem durante o expediente e uma rota de 100 km pode levar até quatro horas. 

Laos foi colônia francesa, por conta disso, teve bastante influência do país, principalmente na arquitetura, com construções encantadoras.

 

Vientiane

Vientiane é a capital e maior cidade de Laos. Localizada às margens do Rio Mekong parece com uma cidade do interior. Não é a cidade que mais recebe turistas, isso porque os pontos turísticos podem ser visitados em um ou dois dias, mas reserva muita história e tradição com belos templos e bons restaurantes.

A cidade tem forte influência da França, o monumento mais importante para Vientiane é o Patuxai, o arco do triunfo de Laos. A construção é bem parecida com o ponto turístico da França. Foi fundado em 1962, para honrar os que lutaram pela independência do Laos e para os que perderam a vida na Segunda Guerra Mundial. É possível subir no monumento e ter uma bela vista da cidade.

Patuxai Gate em Laos | Indochina

O Rio Mekong é onde delimita a fronteira de Laos com a Tailândia. É um dos rios mais importantes do Sudeste Asiático. Muitos pontos turísticos de Vientiane ficam às margens do rio. Explorar o rio e o que tem ao redor pode ser um ponto forte para ter a experiência de visitar a capital do Laos. 

Entre os templos de Vientiane o Wat Si Muang é um dos mais antigo do Laos. Foi construído em 1563, sobre um antigo templo hindu, hoje ainda é possível ver as ruínas do altar. Em frente ao templo, está a estátua do Rei Sisavang Vong. Outro templo na região central de Vientiane é o Wat Si Saket, localizado quase em frente ao Palácio do Governo, este é possivelmente o mais antigo templo da cidade que sobreviveu até os tempos atuais. Hoje é usado como museu e preserva várias imagens de Buda de diversas épocas e estilos. 

O Wat Sok Pa Luang te leva mais próximo ao budismo, além disso, é possível entender muito bem a cultura de Laos. Todos os sábados, no período da tarde, um grupo de jovens monges, que ainda estão em formação, se reúnem para aprender a falar inglês e ter contato com estrangeiros. 

O templo Haw Pha Kaew é um dos mais bonitos, com um jardim inspirado no estilo francês. Fica em frente ao Wat Si Saket, ao lado do Palácio Presidencial. Foi construído em 1565, pelo Rei Saysetthayhirath, com o propósito de abrigar o Buda de Esmeralda, que hoje está em Bangkok. 

O Pha That Luang é o monumento mais importante de Laos, como um símbolo para o país. Construído em 1566, tem a Estupa Dourada que representa o budismo e a soberania, e é cercado por mais de 30 estupas menores. A base tem 69 metros de comprimento e 45 metros de altura. 

Além disso, Vientiane reserva o maior museu do Sudeste Asiático, o Museu Nacional de Laos. De lá, é possível ter uma visão mais aberta da cultura do país, pois é retratada a história e a arte do Laos.

 

Luang Prabang

Luang Prabang é a cidade mais conhecida e visitada do Laos. A cidade é encantadora em todos os detalhes. Em 1995, foi considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, e a capital cultural e espiritual, pois existem mais de 60 templos budistas na cidade. 

A cidade é pequena e está localizada em uma península entre o Rio Mekong e o Rio Nam Khan, no norte do país. Até o ano de 1975, a cidade era a capital do Laos e era onde ficava o Rei. 

Apesar da cidade ser pequena, tem diversos pontos turísticos que atraem todos os tipo de visitantes. Grande parte de suas atrações fica no centro da cidade, a rua principal, Sakkaline Road, tem diversos restaurantes. 

Entre as atrações de Luang Prabang assistir a Ronda das Almas é uma experiência muito interessante e coloca o visitante imerso à cultura local. O ritual é muito conhecido, acontece todos os dias, pontualmente às 6h da manhã. Diversos monges saem dos templos e mosteiros em uma fila indiana e andam pela cidade para receber doações de comidas. A única coisa que eles comem durante o dia são as doações. A cerimônia é muito popular e importante para os nativos. 

Na área antiga da cidade, conhecida como Old Quarter, as ruas têm diversos casarões com arquitetura no estilo francês, pequenas lojas e templos com arquitetura laociana. Um bom passeio para fazer na cidade é caminhar ou ir de bicicleta pela rua Th Sisavangvong e ver a rotina dos moradores de Luang Prabang

No centro do Old Quarter, está localizado o monte Phou Si, uma colina com mais de 100 metros de altura e uma estupa no alto, chamada That Chomsi. De lá, é possível ter uma visão de todos os lados da cidade e o pôr do sol é incrível. 

Dos templos mais visitados na cidade, o Wat Xieng Thong é indispensável, isso porque o templo dourado é o principal monastério de Luang Prabang, é deste templo que os monges partem para a Ronda das Almas. A construção principal foi fundada em 1560, depois formaram várias capelas pequenas. O local é encantador em cada detalhe, são mosaicos coloridos, pinturas douradas, carruagens cerimoniais e diversas imagens de Buda.

Wat Xieng Thong em Luang Prabang, em Laos | Indochina. 

Ir ao Museu do Palácio Real é criar a possibilidade de conhecer dois lugares importantes para a cidade, o Museu foi construído em 1904 e era a residência principal do Rei Sisavang Vong, hoje contém diversos objetos da família real nos cômodos originais. Na entrada para o museu está o templo real, Wat Ho Pha Bang, que acomoda o Buda mais importante de Laos, uma imagem de ouro com 83 centímetros que dá o nome à cidade. 

Uma curiosidade sobre o Rio Nam Kham é a ponte de Bambu. Todos os anos, em época de cheia, a ponte é levada pelas águas do rio, e depois disso reconstruída. Do Rio Nam Kham é possível fazer um passeio de barco e ter lindas vistas da natureza do local, além disso, para os aventureiros, ainda é possível descer o rio em rafting. Se for para Luang Prabang no período de seca, quando a ponte está construída, é um bom lugar para fazer fotos.

Ponte de bambu em Laos. | Indochina

Um dos principais pontos turísticos do Laos são as cascatas de tom azul turquesa, a Kuang Si é a mais conhecida, o cartão postal de Luang Prabang. Em algumas partes da cachoeira é possível nadar, o local mais bonito está no final da trilha. A menos conhecida, Tad Sar, também é muito bonita e ainda melhor para nadar. Nesta, são três cachoeiras principais que estão em uma trilha de em média 2 km. Na Tad Sar há pessoas que alugam elefantes para os turistas tirarem fotos e montarem.

Cascata Kuang Si em Laos | Indochina.

 

Vang Vieng

Vang Vieng é um cidade que fica entre Luang Prabang e Vientiane. O local é dividido em dois públicos, os que procuram festas, agitações e os que procuram contato com a natureza. É um dos destinos de Laos mais conhecidos por causa das festas. Tornou-se uma rota que atrai muito jovens e viajantes que não querem gastar muito. 

A maior atração de Vang Vieng é o tubing, uma atividade para descer o Rio Nam Song com uma boia produzida por pneu de caminhão. Nas margens do rio há vários bares que “pescam” os aventureiros com uma corda para irem até o local. São cinco bares, os mais lotados são os primeiros, ao subir no bar o turista ganha um drink como boas-vindas. Os locais têm atrativos como balanços de corda, tirolesas, trapézio, vôlei de praia, lama e claro, muita bebida.

Passeio de balão em Vang Vieng, em Laos | Indochina

Vang Vieng é uma cidade com muitas montanhas, há diversas plantações de arroz. As montanhas no fundo são ótimas para fazer belas fotos. A viagem é perfeita para os aventureiros, porque além de tudo, é possível fazer escalada e não é necessária nenhuma experiência com a prática. A cidade ainda reserva passeio de balão para apreciar as montanhas de cima. 

Entre os outros atrativos da cidade a Blue Lagoon e Tham Poukham Cave são ótimas opções. É possível alugar um bicicleta para chegar no local. A lagoa é de tom azulado com cordas em volta para segurar. É possível subir em umas pedras até a Than Poukham Cave, uma caverna com estalagmites e estalactites, fendas que saem do chão ou teto, e uma imagem de Buda em ouro.

 

Pakse

Pakse é uma cidade no sul de Laos e a segunda mais populosa do país. Apesar de ser uma cidade grande não há muitas atrações, a cidade reserva algumas cachoeiras, inclusive a maior do Laos. 

A Tad Fane é uma das maiores cachoeiras do Sudeste Asiático, com 120 metros de altura. São um pouco mais de 35 km do centro de Pakse. Para observar a cachoeira há um mirante no resort que fica ao lado. Deste resort, é possível andar de tirolesa por cima da queda de água. A melhor época do ano para visitar é em setembro e outubro, isso porque há menos névoa garantindo melhor visualização. 

O Wat Phou é um complexo de templos de Pakse, foi considerado Patrimônio Mundial da UNESCO, em 2001. No local, havia um templo desde o século V, as estruturas sobreviveram até o século XIII. Hoje, o local reserva ruínas que trazem um significado ímpar para a cidade.

 

Camboja

Camboja, oficialmente Reino do Camboja, está localizado no sul da Indochina. O país faz fronteira com a Tailândia, Laos e Vietnã. O território do Camboja está em maioria no interior do continente, mas com uma parte no litoral, banhado pelo Golfo da Tailândia. A capital do país é a cidade de Phnom Penh

A estimativa é que a população do Camboja seja um pouco maior que 15 milhões de habitantes. A área total do país é de cerca de 181 mil km2, um pouco menor que o estado do Paraná

Entre os anos de 900 e 1.200 o Reino Khmer de Angkor produzia as melhores obras arquitetônicas do mundo, mas durante o século XV, Angkor foi abandonada depois de sofrer ataques. No final do século XIX, arqueólogos franceses redescobriram a cidade e começaram o processo de restauração.

Reino Kmer de Angkor no Camboja | Indochina.

Em 1884, o Camboja se torna uma colônia da França, assim como outros países da Indochina. No ano de 1953, o país conquistou a independência e depois disso, a monarquia foi abolida. Desde 1993, o país voltou a ter monarquia. Hoje, o país ainda se reconstrói depois de alguns ataques e guerras, visitar o país e ter uma aula de história e ser colocado na cultura local. 

O turismo no Camboja é a segunda maior fonte de renda para o país, a primeira é a indústria têxtil. A cidade mais visitada é Siem Reap, seguida da capital Phnom Penh, Sihanoukville, Battambang, Kampot e Kep. O país tem belas praias, paisagens naturais, culinária deliciosa, diversos templos e ruínas milenares.

 

Phnom Penh

Além de ser a capital do país, Phnom Penh é a cidade mais populosa e que guarda as lembranças mais tristes do passado, quando o Camboja estava em poder do regime Khmer Vermelho que assassinou mais de 3 milhões de habitantes em quatro anos. 

Na época, o número de moradores eram 6 milhões, ou seja, foram exterminadas metade da população. O Khmer Vermelho foi o partido comunista que esteve no poder entre 1975 a 1979, liderado por Pol Pot, o governante que determinou que o Camboja era um país autossuficiente. 

A cidade de Phnom Penh tem diversos atrativos turísticos. Lá, é possível conhecer toda a história do Camboja e observar o desenvolvimento rápido depois de todos os acontecimentos. Apesar de tudo, o país tem uma energia muito boa, as pessoas são simpáticas e sempre te recebem com um sorriso, os tempos difíceis ficaram para trás. 

O Killing Fields of Choeung Ek (Museu do Genocídio) é o principal ponto para quem quer conhecer detalhadamente a história do Camboja. Não é um lugar animado e com alto astral e não é recomendado para quem tem mais sensibilidade. A área conhecida como Killinh Fiels era um cemitério chinês, mas se transformou em um campo de extermínio, hoje, o local se tornou um museu. 

Phnom Penh reserva muitas atrações turísticas mais animadas além de tantas tragédias. O Independence Monument está localizado bem ao centro da cidade. É um ponto bastante importante para Phnom Penh, pois representa a independência do Camboja da colonização francesa. O melhor horário para conhecer o local é no pôr do sol, quando tudo fica bem iluminado.

Monumento da Independência no Camboja | Indochina.

O Royal Palace é uma das residências do Rei do Camboja, quando ele está no palácio, a bandeira azul está hasteada. O local tem quatro portões, um deles dá acesso à Silver Pagoda, a maior atração é o Emmerald Buddha, uma imagem de Buda feita de cristal. 

O Museu Nacional de Camboja é o maior museu do país, ele reserva muita história e itens arqueológicos. O local foi inaugurado em 1920, são milhares de exposições de diversas épocas.

 

Siem Reap

É a cidade mais turística do país, isso porque é a base para quem quer conhecer o complexo arqueológico de Angkor, declarado um Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. 

Angkor foi a capital do império Khmer entre os séculos IX e XV, está há 5 km de distância do centro de Siem Reap. O local tem 81 hectares e reserva diversos templos que foram construídos como residência de deuses, na época, apenas a elite religiosa e políticos tinham acesso, hoje os templos se encontram em ruínas disponíveis para a visitação. Como o local é muito extenso, é possível passear de tuk-tuk ou caminhando, uma outra opção é alugar uma bicicleta para passear pelos templos. 

Entre os templos nas ruínas de Angkor os principais são Angkor Wat, Bayon Wat, Pre Rup, Banteay Samré, Banteay Srei, Ta Prohm, Ta Nei, Banteay Kdei e Phimeanakas. Além desses há diversos outros templos ou prédios em ruínas que não são tão conhecidos. 

O templo Angkor Wat é o maior e mais preservado do complexo. O estilo arquitetônico é o clássico de Khmer. O local é considerado a maior estrutura religiosa já construída. Foi fundado no século XII com o objetivo de ser o templo central e a capital do Reino da cidade de Angkor

Complexo arqueológico de Angkor no Camboja | Indochina.

O Bayon Wat é o templo que fica no centro de Angkor, tem 56 torres estampadas com 216 rostos de Jayavarman ou Avalokitesvara, não há uma confirmação sobre isso, as feições não se repetem tornando o lugar bastante intrigante. Além dos rostos, as paredes do templo reservam relevos que retratam o cotidiano, como batalhas navais, marchas com elefantes, catapultas, são mais de onze mil figuras gravadas nas pedras. 

O templo Pre Rup é o que contém as torres que simbolizam a paisagem de Angkor. São cinco torres que representam os cinco picos da montanha de Meru. No início do século XX o templo estava completamente soterrado. Em 1930, foi escavado por conservadores. O que se destaca no local, além das torres, é a vista, o pôr do sol vale a caminhada e os degraus necessários para subir. No final da tarde o local fica concorrido, pois todos querem ver a tão famosa vista do sol se pondo. 

Banteay Srei é o templo mais longe da cidade de Siem Reap e o menor se comparado aos outros templos de Angkor. O local é encantador, dedicado ao Deus Shiva, com vários detalhes esculpidos. O templo também é chamado de Cidade das Mulheres, porque acreditam que foram as mulheres que construíram devido à quantidade de detalhes. 

Além dos templos é possível conhecer outras ruínas em Angkor, como o Terraço dos Elefantes, uma parede com mais de dois metros de altura repleto de elefantes esculpidas nas pedras. 

Além disso, há o Terraço do Rei Leproso que foi construído para fins funerários, como a cremação da família real. Nas paredes da ruínas há várias imagens de alto e baixo relevo de seres mitológicos. No centro deste terraço tem uma estátua na qual não se sabe se é humana ou divina, mas de acordo com a lenda o Rei Jayavarman VII tinha lepra e a estátua tem um estado de desgaste alto o que fazia lembrar da doença. 

Além de Angkor, a cidade de Siem Reap reserva outras atrações, a rua mais famosa é a Pub Street, onde depois de um dia inteiro de caminhada por templos, os turistas vão jantar, comprar souvenirs e aproveitam para relaxar. Na rua, há várias opções de restaurantes e spas que ficam abertas até de madrugada.

 

Sihanoukville

Além de várias atrações em meio às montanhas e ruínas, o Camboja reserva lindas praias para aproveitar a viagem ao destino. A cidade de Sihanoukville é um dos municípios com praia do Camboja. 

Sihanoukville é uma cidade litorânea, uma das mais famosas do Camboja por lindas praias e ilhas próximas. A cidade é um resort a beira-mar do país, as praias são limpas e naturais, os restaurantes tem ótimos cardápios e a vida noturna é agitada.

Koh Rong Beach em Sihanoukville, no Camboja | Indochina. 

Em questão de praias na Indochina, os turistas escolhem as da Tailândia, por terem mais conhecimento. E na questão do Camboja, os visitantes normalmente vão para as ruínas do complexo de Angkor. Desta forma, as praias do Camboja se tornam menos lotadas e mais tranquilas para relaxar.

As praias mais conhecidas de Sihanoukville são: Ochheuteal Beach, Serendipity Beach e Victory Beach, por serem mais famosas acumulam um número maior de turistas, vendedores e pedintes. As praias mais tranquilas que tem a possibilidade de ficar na areia relaxando de fato são: Otres Beach, Sokha Beach, Long Set Beach e Independence Beach.

As ilhas paradisíacas são Koh Rong, a mais conhecida e visitada, o melhor lugar para fazer mergulho no Camboja, que além de tudo reserva a praia de Lazy Beach e a ilha Koh Russei, mais próxima do continente com a praia de Chhak Saracen.

 

Vietnã

Vietnã, oficialmente República Socialista do Vietnã, está localizado no Sudeste Asiático e faz parte da Indochina. A população é de cerca de 90 milhões de habitantes, sendo o 14º país mais populoso do mundo. 

É banhado pelo Mar da China Meridional e pelo Golfo da Tailândia. São 4 mil ilhas próximas e afastadas da costa, algumas delas são reivindicadas pelo Vietnã, disputadas por outros países, como China (Taiwan), Malásia e as Filipinas. O Vietnã faz fronteira com apenas três países: China, Laos e Camboja.

O país é conhecido pelas belas praias, rios, pagodes, pelo budismo e pelas cidade agitadas. As atrações incluem montanhas, praias, desertos, museus, opções culturais e gastronômicas.

O Vietnã era dividido em dois: Vietnã do Sul e do Norte. Separados, passaram pela Indochina Francesa, Guerra da Indochina, até a Guerra do Vietnã, que aconteceu entre os anos 1954 e 1975. Na Guerra do Vietnã foi quando os dois países se juntaram e se transformaram em apenas um.  

A partir de 1990, o país se tornou um destino turístico importante, recebendo um bom investimento. Em 2013, foram mais de 7 milhões de turistas conhecendo a região. Os principais destinos são a antiga capital Saigon (o nome verdadeiro é Ho Chi Minh), a região costeira como Nha Trang, Hoi An, Ha Long e Ngu Hanh Son.

 

Hanoi

Hanoi é a capital do Vietnã desde a reunificação, em 1976. A cidade homenageia o famosos líder comunista do país. É a segunda maior cidade e representa muito bem o país, isso porque é a mistura do trânsito caótico de outras cidade com a tranquilidade dos parques, lagos e templos.

Hanoi no Camboja | Indochina.

Por ser uma metrópole asiática, Hanoi é um conjunto de informações entre ocidente e oriente. A cidade mostra a influência pela cultura chinesa e francesa, isto está bastante visível na arquitetura. 

A região que mais recebe turistas é a Old Quarter, uma parte antiga da cidade, ótimo lugar para fotografar, pois cada ângulo reserva uma bela foto. São prédios com arquitetura histórica e muita preservação cultural. 

O meio de transporte mais comum em Hanoi são as motos. Logo ao chegar na cidade já é possível perceber, pois são o que tornam o trânsito conturbado. Além disso, com tempo é possível conhecer a cidade inteira a pé.

As principais atrações turísticas são a Cidade Antiga, o Lago Hoan Kiem, o templo budista One Pillar Pagoda, o Mausoléu de Ho Chi Minh, o Templo de Bach Ma, Catedral de Saint Joseph e Templo da Literatura.

 

Ho Chi Minh

Ho Chi Minh, antiga Saigon, é uma das principais cidades turísticas do Vietnã. Com diversos monumentos coloniais inspirados na cultura francesa e enormes mausoléus de mármore. 

É a maior cidade do país, mais moderna, vibrante e ocidental. Carrega o recorde registrado no Guiness Book como a cidade com mais motocicletas do mundo, quase uma para cada habitante, que são cerca de 8 milhões. 

Para conhecer as atrações é possível ir a pé, afinal, os principais lugares estão próximos uns dos outros. Os locais mais interessantes são o Palácio da Reunificação Saigon, a Catedral de Notre Dame, o Correio Central, Teh Opera House, o Museu dos Vestígios da Guerra, o Mercado Ben Thanh e os Túneis Cu Chi.

 

Halong Bay

Halong Bay é o lugar mais desejado do Vietnã. São mais de 2 mil ilhas de rochas calcárias em diversos tamanhos e formas. A vegetação é densa e o mar com água verde esmeralda. A riqueza natural do local é muito grande, são mais de 200 espécies de peixes e 450 tipos de moluscos.

O que torna Halong Bay famosa são as ilhas, há diversos passeios de barco que andam em meio às ilhas, vilas flutuantes e barcos de pescadores. Além disso, o arquipélago reserva várias cavernas gigantes e uma das ilhas tem vista panorâmica de Halong Bay.

 Halong Bay no Vietnã | Indochina.

 

Hoi An

A cidade mais charmosa do Vietnã é a Hoi An. Com prédios de arquitetura histórica que trazem muita cultura do país em cada detalhe. O centro histórico é muito bem preservado, considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO. De noite, a cidade fica iluminada perfeita para jantares românticos em restaurantes na beira-rio.

A cidade também é famosa pela alfaiataria, é possível encomendar uma vestimenta em diversas lojas. São roupas típicas e calçados sob medida. Além disso, podem ser produzidos ternos, com uma das melhores qualidade do mundo. 

A bicicleta é o melhor meio de transporte para explorar Hoi An. Uma das principais praias é An Bang, mais turística que a vizinha, Da Nang, mas com água cristalina com vários peixes e conchas. Entre as outras atrações estão: a Ponte Japonesa, os Passeios de Barco, as lanternas artesanais, o Museu da Cultura Sa Huynh, a casa Phung Hung, Assembleia Municipal Quang Dong e claro, as belas praias.

 

Hue

A cidade de Hue está localizada no meio do Vietnã. Foi o centro político, religioso e cultural do país até 1945. Hoje, reserva um vasto patrimônio arquitetônico, principalmente, na Cidade Imperial. A fortaleza muralhada foi inspirada na Cidade Proibida de Pequim, na China. Há vários templos, palácios e a antiga residência do imperador.

A cidade é pequena, os pontos turísticos são possíveis de conhecer a pé ou de bicicleta, no final de semana o centro da cidade é fechado para a circulação apenas dos pedestres. A cidade imperial é linda para conhecer durante o dia, mas no período da noite fica belíssima com a iluminação nos tons verde, azul, rosa, roxo, amarelo e laranja.

Hue no Vietnã | Indochina.

Os principais pontos turísticos da cidade são o lago Thuy Tien, Pagoda de Thien Mu, passeio de barco no Rio Perfume, Cidade Imperial, as ruínas da Cidadela e o Teatro Real.

 

Nha Trang

Nha Trang é um dos balneários mais famosos do Vietnã. Além de praias paradisíacas com um beira-mar de 6 km repleta de coqueiros, hotéis e resorts com preços conveniente. A cidade é considerada um dos centros turísticos mais importantes do país, com areia clara, água limpa e temperatura adequada o ano todo.

Localizada no Sudeste do Vietnã, é a capital da província de Khanh Hoa. A cidade possui um porto na costa do Mar da China que é bastante importante para a economia local, pois é o principal exportador de madeira.

As atrações turísticas mais interessantes são: Vinpearl, um parque aquático com acesso através de um teleférico, o Templo Po Nogar, a Catedral de Nha Trang, Long Son Pagoda, a Torre Rosa Huong Tram.

 

Veja também: Curiosidades sobre a Indochina.

A Indochina reserva destinos incríveis para quem quer visitar a Ásia. Após conhecer a riqueza da cultura desses países já dá vontade de arrumar as malas. Conte com a nossa consultoria para preparar um roteiro personalizado com os seus lugares favoritos.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Galeria Fotos

    Ligamos pra você

    Nós ligamos pra você

    Enviar