Blog

Destinos Nacionais

Por Klas Viagens | 13/04/2016 ás 15:00:00

Curitiba, um modelo de cidade

img
Ao longo da história, a capital paranaense ganhou vários apelidos. "Cidade sorriso", "Cidade modelo", "Capital ecológica", "Capital das Araucárias". Todos esses codinomes, porém, se perderam no tempo ou foram substituídos por outros.

Hoje Curitiba é só Curitiba, para os íntimos e para os nem tantos. Para os moradores e para os visitantes.

É porque a cidade tem personalidade própria e forte. Pois imagine uma capital que tem mais de 30 parques que podem ser percorridos com a distância de algumas horas.  Em Curitiba, basta pegar a Jardineira, como é conhecido o ônibus de turismo, para fazer um verdadeiro tour pelos parques mais conhecidos da cidade.

Tem o Parque Barigui, o Parque Tingui e o Tanguá, o Bosque do Alemão, o Jardim Botânico, que abriga uma estufa com um orquidário de tirar o fôlego, a Universidade Livre do Meio Ambiente, uma pedreira transformada em atração e sala de aula e tem até uma pedreira que se tornou um dos maiores locais abertos para shows e eventos, a Pedreira Paulo Leminski. São tantos espaços verdes que não é difícil associar a cidade da “Capital Ecológica”.

Já o “Modelo” veio de algumas iniciativas até então inéditas que ganharam fama e foram “copiadas” por outras cidades, como as soluções para o transporte urbano, com seus ônibus Ligeirinhos, as inúmeras ciclovias e a via calma, que reserva espaço para os ciclistas circularem em algumas das principais ruas da cidade.

A “Capital das Araucárias” ganhou esse nome por conta das árvores homônimas que se erguem pela cidade, até mesmo pela região central. No Centro Histórico, dá para conferir essas imponentes espécies. Na região, também é possível conhecer o Largo da Ordem, com suas igrejas e calçadas peculiares.

A poucos metros dali, se encontra a Rua XV de Novembro, um calçadão histórico que tem boa parte da sua extensão reservada apenas para os pedestres e ostenta uma arquitetura típica. Fique de olho no Museu Oscar Niemeyer, no Centro Cívico, e no Bairro Santa Felicidade, um oásis de restaurantes italianos. A capital paranaense está cada vez mais se destacando pela gastronomia contemporânea, aliás, com bons restaurantes e bistrôs que se espalham pela cidade e também estão concentradas em bairros como Juvevê e Batel Soho.

Alguns moradores e visitantes, no entanto, podem estranhar mesmo o codinome de “sorriso”. Dizem que os nascidos na capital não são muito afeitos à simpatia. História que ficou no passado. Porque de tão bela, a cidade foi ganhando cada vez mais novos visitantes de outras regiões do país e do mundo, se tornando uma das mais cosmopolitas das capitais. Difícil mesmo é não sorrir passeando por suas paisagens.

A capital é sede da agência Klas Viagens. Fale com um de nossos consultores de viagens e descubra mais sobre essa cidade de muitos nomes, cores e mistérios.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Galeria Fotos